segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Missão Permanente

17/10/2011
Cláudia Brito





Os novos 14 Diáconos Permanentes da Arquidiocese do Rio foram ordenados durante a Santa Missa, presidida pelo Arcebispo Dom Orani João Tempesta, que aconteceu no dia 15 de outubro, na Catedral Metropolitana. A Eucaristia foi concelebrada pelos Bispos Auxiliares Dom Edson de Castro Homem, Dom Nelson Francelino, Dom Pedro Cunha e pelo Emérito Dom Assis Lopes. E também reuniu formadores da Escola Diaconal Santo Efrém, Presbíteros e Religiosos, além de parentes e amigos dos Diáconos.

- Jesus enviou os discípulos em missão para anunciar a boa notícia através do testemunho. Vocês são descendentes daqueles que foram escolhidos, como está nos atos dos Apóstolos (6, 1-7), para servir nesse ministério ao povo de Deus, pelas necessidades da Igreja. As vocações e os vários ministérios são sinais do crescimento e da vitalidade da Igreja, ressaltou Dom Orani.

Após receber a oração do Arcebispo, com vestes novas e demonstrando profunda emoção, os Diáconos abraçaram seus familiares presentes e agradeceram o apoio que receberam durante todo o tempo de formação.

- É uma nova fase. Teremos que realizar tudo o que prometemos: procurar os excluídos e chegar aonde a Igreja ainda não chegou. Nossa missão é árdua, mas, com fé, o Espírito Santo nos conduzirá, afirmou o Diácono Paulo da Costa.

O Diácono Márcio Barbosa partilhou que o que mais lhe ajudou a perseverar foi experimentar a fidelidade de Deus.

- Toda a vez que a gente se prostra, Deus, que nos chamou, concede a condição de seguir em frente. As dificuldades são imensas, mas Deus prova que está a cada dia ao nosso lado, nos atendendo, nos ouvindo e falando conosco. A presença de Deus foi fundamental na caminhada de todos os ordenados, afirmou.


Cabe ao Diácono assistir ao Bispo e aos Padres na celebração dos divinos mistérios, sobretudo, na Eucaristia. E também proclamar o Evangelho nas assembleias litúrgicas e pregá-lo, instruir e exortar o povo, presidir o culto e as orações dos fiéis, administrar solenemente o batismo, distribuir a Comunhão, assistir e abençoar o matrimônio em nome da Igreja, administrar os sacramentais, presidir os funerais e consagrar-se aos diversos serviços da caridade. Fidelidade a Cristo, integridade moral e submissão ao Bispo são as virtudes requeridas para o bom ministério do diaconato.

- Temos o chamado de servir sempre a Deus na presença do irmão, nessa sociedade tão diversificada. O que me motiva é sentir o coração abrasado pela missão que Deus nos confia e o clamor do povo, que tanto precisa de fé e da Palavra de Deus, afirmou o Diácono Domingos José Machado Neto.

Diáconos Permanentes da Turma Santa Teresinha – Paróquias de origem:

Alexandre Lopes – Paróquia São Benedito – Pilares

Antônio Luiz dos Santos – Paróquia São Benedito – Pilares

Celso Luiz da Hora Couto – Paróquia Imaculado Coração de Maria – Méier

Domingos José Machado Neto – Paróquia Nossa Senhora do Loreto – Freguesia

Ephson Pedro da Silva – Paróquia Nossa Senhora de Fátima – Pechincha

Genival José de Lima – Paróquia São Judas Tadeu – Senador Augusto Vasconcelos

Hélio Pereira Machado Júnior – Paróquia Nossa Senhora da Conceição e São José – Engenho de Dentro

Jenuário Loss Gambert – Paróquia Sant’Ana – Campo Grande

João Ananias Lima Walterfang – Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração – Praça Seca

João Luiz da Roza – Paróquia São Brás – Madureira

Manoel Luiz – Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes – Bangu

Márcio Figueiredo Barbosa – Paróquia Sagrada Família – Maré

Miguel Arcanjo Pinto – Paróquia Sant´ana – Campo Grande

Paulo Mouracio da Costa – Paróquia Nossa Senhora de Nazaré – Anchieta

* Fotos: Gustavo de Oliveira

Fonte: Portal da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

Um comentário:

  1. Parabéns aos novos diáconos permanentes, em especial ao querido Diácono Márcio Figueiredo Barbosa da Paróquia Sagrada Familia...que Deus abençoe a caminhada de vocês!!!!!

    ResponderExcluir