quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Trezena de São Sebastião

O agentes Pastorais da PASCOM este ano tem a grande missão de fazer a cobertura de todos os dias da trezena de São Sebastião que começou no dia 07 e que vai até o dia do padroeiro de nossa cidade, 20 de janeiro. Todos os vicariatos tiveram a missão de enviar todos os dias 02 agentes para fotografarem e registrarem a peregrinação da imagem de São Sebastião. Confira a cobertura dos agentes da Leopoldina:

Texto enviado por Vanessa Cristina da Paróquia São José Operário - Ilha do Governador...

O inicio da comemoração da festa de São Sebastião, padroeiro do Rio, começou nesta sexta feira (7) com a visita do Nosso Arcebispo Dom Orani Tempesta ao Instituto Nacional de Câncer (Inca). De lá, ele foi até o Hospital Municipal Souza Aguiar onde depois de percorrer as alas do hospital realizou uma celebração na capela N.Srª do Perpétuo socorro.
Por volta das 12h, a procissão saiu com a imagem do santo peregrina, réplica da dada por Estácio de Sá à cidade, fomos a Catedral de São Sebastião.
Onde participamos da missa presidida Monsenhor Haroldo da Silva Rebelo na capela anexa a nave principal.
Ao meio dia em ponto tivemos a Oração do Ângelus e a participação do coral da catedral Manoel Trogo.
Dom Orani então diante do povo diz que o carioca é um exemplo de fortaleza, nesse momento aproveito para conversar com a Dona Aparecida das Graças de Jesus,63anos que escutou a programação pela radio catedral e foi acompanhar de perto o Ângelus
“Só meu nome já em benção, sou devota de São Sebastião e vim para agradecer pela minha vida e pedir paz para todos”.
Seguimos nosso dia com a ida ao hospital da policia militar com benção aos militares e doentes era de consenso de todos que a presença da imagem peregrina trazia muita paz a todos.
Logo após fomos a Paróquia de São Sebastião também conhecida como dos capuchinhos estivemos com Dona Vanda 54 anos devota e freqüentadora da igreja “Eu sou devota de São Sebastião e adoro a Deus sobre tudo em minha vida, ele salvou a vida do meu filho que hoje tem 26 anos e quero desejar a todos muita paz”
A imagem peregrina fica na paróquia de São Sebastião para ser venerada por todos os fiéis e segue amanhã dia 9 para o Vidigal.

8 de Janeiro
Vidigal o povo muito emocionado relembra a chegada do papa no Vidigal, uma das primeiras moradoras Dona Terezinha que há 40 anos no Vidigal relembra que seriam removidos daquela área e a visita do nosso Saudoso Papa João Paulo II fez com que as autoridades recuassem da decisão de retirá-los. Mais o principal que ela nota foi que as famílias ficaram mais unidas e com isso veio todas as melhorias sociais pela visibilidade que o papa trouxe.
Seguimos então para “capelinha do papa” como é carinhosamente chamada a capela de São Francisco de Assis.
O que o povo não esquece mesmo foi a declaração de amor que o papa fez aquelas que moravam “Eu não vim aqui por curiosidade mais porque amo vocês”, o Iran neto da Dona Elvira relata que a família guarda o terço que o papa deu a sua família, relembra que Vidgal foi uma das primeiras favelas a ter associação de moradores.
Sr Paulinho era do grupo jovem quando o papa veio visitar faz parte da associação e ele teve que interromper a nossa entrevista para fazer os preparativos para que Dom Orani seja recepcionado pelos cantores e autores do Samba do papa.
“Sob clima de intensa alegria; está a festa a vila do Vidigal; para agradecer sua presença divina; renovando a esperança de todo povo local;nossa ardente luta contra remoção; comoveu o mundo inteiro;suba ao morro para ter melhor visão; pois favelado também é brasileiro; tanto fez até que aconteceu; conquistamos mais Marco em nossa História; hoje somos símbolo de força e união; sua presença é nosso grito de vitória; sua santidade João PauloII; vem abençoar um trabalho oriundo; de uma classe baixa, mas que sempre lutou;os favelados lhe desejam muita paz e muito amor.
Durante todo trajeto tinham faixas penduradas com dizeres como “São Sebastião protege nossas famílias” e viam se toalhas brancas com flores vermelhas nos muros saudando nosso Santo padroeiro.
Dona Eliene 72 anos moradora do Vidigal fala da aproximação que teve entre os moradores e muitos que nem eram católicos sentiram necessidade de serem batizados e batizarem seus filhos e hoje participam de pastorais e movimentos na paróquia nossa Senhora da consolação.
Chegada na igreja de nossa Senhora da Consolação com todo povo cantando durante todo o percurso e acenando com bandeirinhas vermelhas, logo que se avistou a chegada de nosso Arcebispo sinos foram tocados no campanário e continuaram para a entrada da imagem peregrina, lá tivemos a oportunidade de entrevistar mais uma devota de São Sebastião Ionéia de Jesus conta que seu filho foi uma das crianças que o papa abençoou e credita a vitória do filho se tornar hoje professor de Literatura e ter trilhado o bom caminho a oração que o papa fez a ele finalizou pedindo “nunca desistam e continue perseverantes na fé como São Sebastião”.
Aracy da Costa Correia, 61 anos nasceu no Vidigal, disse que cresceu muito a comunidade e que é dizimista e queria que a igreja fosse o centro da comunidade:”Espero que no próximo ano estejam todos juntos para rezar relembrando o Mártir Sebastião que não desistiu e preferiu a Deus do que as coisas do mundo e peço que todos os moradores ajudem a construir a paz”.
Voltamos falar com Sr. Paulinho que na época participava do grupo jovem unidos do Vidigal e hoje é um dos responsáveis pela associação de moradores e diz que rende muitos frutos a visita do papa até hoje eles tem uma ONG que desenvolve com as crianças atividades esportivas e de lazer e que trabalho em conjunto com a governo federal ele termina a entrevista pedindo que São Sebastião continue intercedendo por todos nós que estamos em busca da paz.
Seguimos para paróquia nossa Senhora da paz antes fizemos uma escala no Sheraton onde nosso Arcebispo abençoou a todos os residentes, continuamos passando por todo a orla da zona sul, chegamos a Paróquia Nossa Senhora da paz.
Maria da Graça devota de São Sebastião muito emocionada disse: “Agradeço a oportunidade de ter-mos um intercessor grande junto a Deus como padroeiro de nossa cidade”.
Ela nos apresenta a Maria Helena que coincidentemente é a coordenadora da Pascom na igreja “Se São Sebastião é mensageiro da paz ele não poderia deixar de visitar Nossa Senhora da paz então estamos todos irmanados nessa busca pela paz na cidade do Rio de Janeiro.”
Dom Orani deu benção a todos foi feito o terço, os fiéis em procissão tocavam a estatua do Santo padroeiro e fazendo pedidos.
Logo a imagem peregrina seguiu para a cruzada São Sebastião no bairro do Leblon todos os moradores abriram as janelas de seus apartamentos alguns usavam vermelho cor do nosso Santo padroeiro, onde entrevistamos Dona Luzia moradora da Cruzada desde que Don Helder deu os apartamentos para que eles saíssem da favela “Don Helder e irmã Eni que me deram essa casa eu era uma das crianças que me vestia de pastorinha para ajudar a feira da providência agradeço a São Sebastião eu acompanho padre Marco trabalho na coleta da oferta , quero desejar paz e que as pessoas sigam o caminho de Jesus, que o povo precisa é disso ser amigo um do outro”.
A imagem de São Sebastião sai da cruzada São Sebastião com a musica que os moradores quando chegaram cantando na ocasião do recebimento de seu apartamento “ai, ai só mesmo o reverendo teve o mesmo olhar de Maria”.
Seguimos pelo Bairro da Gávea chamando ao povo que participasse que orasse junto pela paz por São Sebastião.
Chegamos então a rocinha na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem onde o povo de Deus aguarda a imagem peregrina com Cartazes e acenam com bandeiras saudando a São Sebastião.
Edilene França “Ficamos sabendo no domingo que a imagem de São Sebastião viria junto com nosso Dom Orani, e foi muita alegria para comunidade e peço que São Sebastião traga muita paz para comunidade e para o Rio de Janeiro”
Uma moradora que não quis se identificar nos contou que estava ouvindo pela radio catedral e nos disse “vim correndo pra paróquia e eu sou da acolhida e meu pedido é quero paz na rocinha e em todo Brasil”.
Mais uma freqüentadora se dispôs a falar conosco: “Eu me chamo Eliana participo da comunidade desde 98 participo do encontro de casais com Cristo é um marco muito importante por ser a primeira vez, a gente ta vivendo um tempo muito turbulento onde devemos orar pela paz, São Sebastião mesmo sabendo das conseqüências continuou seguindo a Deus, aqui foram varias pessoas que se uniram para compor cartazes e faixas e eu não sei precisar o numero.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário